top of page
  • Foto do escritorDanae Bianco

O melhor da Colombia - Roteiro de 12 dias

Atualizado: 20 de fev.


Há muitos anos estava planejando conhecer a Colômbia, mas, sabe como são as coisas, aparece uma oportunidade aqui, amigos convidam acolá, uma pandemia surge do nada... Só em 2022 que conseguimos, pela primeira vez, colocar nossos pés nesse nosso vizinho sul-americano.


Playa los Naranjos, Parque Nacional Tayrona, Colombia, Casa Maloka & Finca Barlovento
Playa los Naranjos, Parque Nacional Tayrona

 

OUTROS POSTS SOBRE A COLÔMBIA


 

Eram poucos dias por lá, então queríamos aproveitá-los ao máximo.


Para quem é do Brasil, a Colômbia pode parecer um país pequenino, mas é muuuuito grande, com muita coisa legal para ver e fazer e - como costuma acontecer em todos os grandes países - muito tempo e logística envolvido em ir de um local ao outro.


Então, resolvemos nos concentrar em poucos locais, para evitar longos trajetos de carro ou horas perdidas em aeroportos. Haverão outras oportunidades (e vontade é o que não falta) para voltar e explorar o que ficou de fora desta vez.


Nosso roteiro envolveu 3 locais: Bogotá, Cartagena e Santa Marta/Tayrona. Com exceção do trecho entre Cartagena e Tayrona, o restante fizemos de avião.


Islas del Rosario, Colombia. Mar azul turquesa do Caribe.
Pode esse azul? Islas del Rosario

Visão geral do roteiro de 12 dias na Colombia


Dia 1 - Chegada a Bogotá e explorar região do Parque de la 93

Dia 2 - Centro histórico de Bogotá

Dia 3 - Bike tour ou Catedral de Sal de Zipaquirá

Dia 4 - Manhã na região do Parque de la 93, a tarde voo para Cartagena

Dia 5 - Cartagena

Dia 6 - Cartagena

Dia 7 - Day-tour para Islas del Rosario

Dia 8 - Dirigir até Parque Nacional Tayrona, restinho da tarde na praia do hotel

Dia 9 - Parque Nacional Tayrona

Dia 10 - Parque Nacional Tayrona

Dia 11 - Manhã curtindo hotel, a tarde ir até Santa Marta e voo para Bogotá

Dia 12 - Bogotá pela manhã, voo para próximo destino a tarde


Como chegar na Colombia


De São Paulo (GRU) há voos diretos diariamente para Bogotá pela Avianca, assim como do Rio de Janeiro. São voos curtos, com cerca de 6 horas de duração e que dá para conseguir com preços bem camaradas.


Foi super tranquilo voar com a Avianca - já havíamos voado antes quando fomos para Costa Rica e Curaçao. O único inconveniente são os horários de partida dos voos, bem no meio da madrugada - óbvio que isso não foi nenhum empecilho para nós.


Além de Bogotá, também há voos direto partindo de São Paulo para Medellin.


Somando a facilidade de acesso com o custo relativamente baixo de viajar no país - bem mais baixo que qualquer destino nos Estados Unidos e na Europa ocidental, a diversidade de locais interessantes para conhecer, praias lindas, história e cultura, culinária deliciosa e tempo bom o ano inteiro, a Colômbia é um destino perfeito para as férias!




1ª PARADA: BOGOTÁ


Bora começar o roteiro de 12 dias pela Colombia pela capital do país: Bogotá.


Apesar de se situar bem próximo a linha do Equador, Bogotá fica a 2.600 metros de altitude, o que lhe dá um clima ameno o ano inteiro. Estivemos lá em janeiro - verão no hemisfério sul (apesar de Bogotá estar situada no hemisfério norte) e estava uma temperatura agradável, sol e calor ameno durante o dia, mas aquele friozinho gostoso no início da manhã e a noite.


Onde ficar em Bogotá


Nossa proposta para os dias que ficamos por lá era aproveitar a cidade e curtir a vida local. Queríamos conhecer como é morar na cidade, nos afastando um pouco das áreas tipicamente turísticas. Depois de pesquisar na internet, decidimos pela area norte da cidade - Chapineiro, Chicó e Parque de la 93.


Ficamos no Hotel Estelar Parque de la 93. Excelente hotel. Próximo a diversos restaurantes, bares, lojinhas, cafés, uma região deliciosa. De certa forma, lembra muito a região que moramos, mas com ares diferentes. No geral, adoramos. Foi perfeito para o que buscávamos: relaxar e aproveitar a cidade com tranquilidade.


Se você prefere se hospedar na área central, uma área muito popular entre os turistas é o Bairro La Candelaria. Uma opção que vi nessa região e me pareceu boa é o Hotel Casa Deco.


Confira a disponibilidade dos hotéis e preços aqui:



O que fazer em Bogotá


Ficamos 2 dias inteiros e 2 dias pela metade em Bogotá: chegamos ao redor do horário de almoço num dia, ficamos mais dois dias, e no último dia saímos em direção ao aeroporto também ao redor do meio-dia.


Aqui tem o post o completo com tudo sobre Bogotá - o que fazer, onde comer, o que comer, passeios próximos a Bogotá e muito mais. Vale a pena conferir!



Portas de Cartagena - tem um reels muito legal com esse projeto no nosso Instagram, confira: @danae_explore



2ª PARADA: CARTAGENA DE INDIAS


Como chegar em Cartagena de Indias


De Bogotá, fomos de avião a Cartagena, um voo rápido de cerca de 1h30. O aeroporto em Cartagena não é longe da cidade e pegamos um taxi ao chegar lá.


Onde ficar em Cartagena de Indias


Optamos por ficar em um Airbnb - como nos outros destinos dessa viagem seriam todos em hotel, esse foi o local em que optamos por uma casa para (1) ter mais espaço e (2) lavar as roupas (como viajamos sempre só com mala de mão, lavar roupa durante a viagem é uma necessidade).


Ficamos no centro histórico, em um apartamento muito gostoso no Edificio Santo Domingo, na medida certa para nossa família de 4 pessoas, que ficava bem próximo das muralhas da cidade, em frente do acesso ao famoso Cafe del Mar.


Boas sugestões de hospedagem no centro histórico tem no post que conto sobre o que fazer em Cartagena ou então clicando nesta lista de opções aqui, ou nessa caixa de pesquisa, que é minha forma preferida ;-)


Cenas de Cartagena



Como se locomover em Cartagena de Indias


Se você se hospedar na Old Town (centro histórico), dá para fazer tudo a pé. O centrinho é bem pequeno, e o outro bairro histórico - Getsemani, também é bem pertinho. Fizemos tudo a pé, e olhe que andamos muito, de baixo de sol impiedoso e com calor acima de 30ºC o tempo todo.


O que fazer em Cartagena de Indias


Aviso aos navegantes: apesar de Cartagena ficar a beira do Caribe, não há praias na cidade. O mar ali é forte e só em alguns lugares há uma minúscula faixa de areia, a qual, quando passamos por lá de carro (na ida e volta do aeroporto) estava absolutamente tomada por cadeiras, guarda-sóis e pessoas, sem falar que a água não parecia nem um pouco bonita, muito longe daquela imagem idílica que temos de Caribe. Se você quer aquele Caribe dos sonhos, tem que ir para as praias e ilhas mais distantes -nesse post falo sobre isso.


Foram 3 dias e meio em Cartagena: o fim de tarde do dia em que chegamos, três dias inteiros (um dedicado a ir a Islas del Rosario) e no último dia após o café da manhã pegamos o carro para ir ao Parque Nacional Tayrona


Aqui em conto tudo que fizemos em Cartagena, o que gostamos e o que não gostamos, confira!



Playa los Naranjos, Parque Nacional Tayrona, Colombia, Casa Maloka & Finca Barlovento
Playa Los Naranjos, próxima ao parque Nacional Tayrona

3ª PARADA: PARQUE NACIONAL TAYRONA


Como chegar ao Parque Nacional Tayrona


No último dia em Cartagena alugamos um carro na Localiza próxima ao aeroporto e fomos até o Parque Nacional Tayrona, que fica a cerca de 250 km a leste - ou mais de 4 horas de carro, sem contar a parada para almoço.


O almoço foi em Isla de Rosario (não confunda com aquela Isla del Rosario perto de Cartagena, essa aqui fica entre Barranquila e Santa Marta) no rústico porém delicioso e lindamente localizado Restaurante Popeye El Marino - mas perceba que esse restaurante fica numa região bastante pobre, que nos pareceu a mais precária de todo o caminho entre Cartagena e Tayrona.



Onde se hospedar próximo ao Parque Nacional Tayrona


A principal cidade próxima ao Parque Nacional Tayrona é Santa Marta, onde há diversas opções de hospedagem, para todos os estilos e orçamentos. Mas do centro de Santa Marta até a entrada do Parque são cerca de 40km, ou 1 hora de carro. Ainda que dê tranquilamente para fazer, queríamos aproveitar para curtir a praia, o hotel, o parque, então procurei opções bem próximas à entrada do parque.


Ficamos na Casa Maloka, que é uma das opções de hospedagem dentro da Finca Barlovento. Tudo que eu falar sobre a localização dessa pousada é pouco. Fica na foz do Rio Piedras, que é o rio que delimita a área do Parque Nacional Tayrona, praticamente na frente da praia (outra opção do complexo, a Casa Barlovento, é literalmente na beira do mar, construída acima das pedras onde quebram as ondas). A pousada em si é simples porém confortável e aconchegante. A varanda com vista para o rio e o mar é sensacional. Há um restaurante no local, com mesas nessa mesma varanda, a comida é ótima e o staff muito atencioso. A piscina, no meio da mata, é deliciosa, e há um spa (o qual não usamos). De longe a melhor experiência de hospedagem da viagem, e uma das melhores que tivemos nos últimos tempos. Se eu voltasse à Colômbia, certamente voltaria a essa pousada.


Apesar de eu recomendar a Casa Maloka (e sonhar em voltar lá), você pode conferir outras opções aqui:



Cenas do Parque Nacional Tayrona, trilha Cañaveral - Cabo San Juan del Guia



O que fazer no Parque Nacional Tayrona


Se você gosta de natureza e aventura, e de quebra quer aproveitar umas praias paradisíacas, você vai amar Tayrona. O parque vai desde as montanhas da Sierra Nevada até a costa do Caribe, englobando praias, florestas, áreas desérticas e cadeias montanhosas. Visitamos somente as áreas próximas à costa, mas há muito mais que conhecer por lá.


Uma das melhores coisas de visitar o Parque Nacional Tayrona foi ter a chance de fazer trilhas incríveis. Uma das mais legais foi a de Canaveral a Cabo San Juan del Guia. Esta trilha passa por florestas, falésias rochosas e algumas das praias mais deslumbrantes que já vimos. Embora a caminhada não tenha sido muito difícil, foi bastante longa com algumas seções íngremes e terreno irregular. Mas valeu totalmente a pena! Nossas filhas, que tinham 9 e 10 anos na época, reclamaram um pouco ao longo do caminho, mas no geral foram super bem e chegaram até o fim sorrindo.


As vistas eram absolutamente espetaculares, e a praia em Cabo San Juan del Guia era linda, com águas cristalinas. Passamos algum tempo relaxando, nadando e apreciando a beleza natural do lugar. Certifique-se de levar bastante água (apesar de haver algumas barraquinhas em que é possível comprar nas praias) e protetor solar e usar sapatos confortáveis para a caminhada. Não faça igual eu, que cheguei lá completamente despreparada, com minhas havaianas velhas de guerra, que acabaram arrebentando na última praia e tive que voltar todo o trajeto descalça!


Para saber mais sobre como visitar o Parque Tayrona, só conferir o post específico sobre isso, onde coloquei várias outras informações sobre a área.



Como ir do Parque Nacional Tayrona até Bogotá


No último dia, saímos cedo do hotel rumo à Santa Marta, almoçamos e seguimos rumo ao aeroporto. Devolvemos o carro alugado no aeroporto de Santa Marta - houve uma taxa extra por devolver o carro em outro local, mas fizemos a conta na ponta do lápis e era a única forma de não perdermos um dia de viagem, além de não gastarmos com uma noite de hospedagem + combustível + alimentação.


Voamos para Bogotá pela VivaAir, uma companhia lowcost local (que infelizmente faliu pouco tempo depois), o voo saiu as 16h30 e pousou em Bogotá as 17h57.


No dia seguinte, após aproveitar ainda algumas horas pela manhã próximo ao hotel, seguimos em voo da Aviança para Orlando, EUA - são 3h30 de voo direto, super fácil e tranquilo.


Por do sol no Parque Nacional Tayrona, Santa Marta, Colômbia
Por-do-sol no Parque Nacional Tayrona, visto da varanda do nosso hotel

AGORA SALVE ESSES PISN NO SEU PINTEREST, para você ter esse post com o melhor roteiro de 12 dias pela Colombia sempre fácil de encontar!


Pin para Pinterest - Roteiro de 12 dias na Colombia - www.danae-explore.com

Pin para Pinterest - Roteiro de 12 dias na Colombia - www.danae-explore.com


Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page