top of page
  • Foto do escritorDanae Bianco

Como visitar o Parque Nacional Tayrona - Colombia

Atualizado: 1 de dez. de 2023


Você vê a foto no instagram - “que lugar maravilhoso!” - corre para conferir onde fica e descobre que é aqui na América do Sul – "no meu continente, que show! Na Colômbia! Uauu, melhor ainda, dá para conseguir voo do Brasil para Colômbia com preço camarada, e não é um país caro de visitar."


Pronto, naquele milésimo de segundo já estava tudo definido: Colômbia entrou no alto da wishlist de viagem, e o Parque Nacional Tayrona era uma parada obrigatória no roteiro.


Floresta tropical preservada, intocadas praias com areia branca e mar azul turquesa, trilhas por entre palmeiras, vida selvagem, muito sol e calor, ótimas opções de hospedagem e alimentação, tudo isso a menos de uma hora da cidade de Santa Marta, na costa caribenha da Colômbia.


Nunca ouviu falar desse lugar? Ou já está namorando uma ida para lá há tempos, só falta saber os paranuê? Então, vamos ao que interessa! Como visitar o Parque Nacional Tayrona, na Colombia: como chegar, quando ir, onde ficar, o que fazer e, o principal, vale mesmo a pena ir até lá?


 

OUTROS POSTS SOBRE VIAGENS À COLÔMBIA

 
Rio Piedras desembocando no mar. Playa Los Naranjos, Santa Marta, Colômbia
Rio Piedras, que define os limites do Parque Nacional Tayrona

COMO CHEGAR EM TAYRONA, COLOMBIA


Estávamos em viagem pela Colômbia, já tínhamos passado por Bogotá (clica aqui para saber o que fazer em 3 dias por lá) e Cartagena (o que fazer em Cartagena, a cidade mais linda do Caribe você encontra aqui) – foi de Cartagena que partimos de carro rumo ao Parque Tayrona.


Para conhecer e curtir Cartagena não é necessário carro (inclusive, se você se hospedar na área histórica, carro só vai te atrapalhar), então deixamos para pegar o carro alugado no nosso último dia por lá. Alugamos na Alamo, próxima ao aeroporto da cidade, e devolvemos o carro no aeroporto de Santa Marta.


De avião


O principal aeroporto internacional da Colômbia é o de Bogotá (El Dorado International Airport - BOG), a partir do qual há voos para diversas cidades das Américas e Europa. A Avianca é a principal companhia área colombiana, mas há outras empresas que operam as rotas internacionais. No nosso caso, fomos de São Paulo à Bogotá pela Avianca – o horário de partida dos voos é péssimo, a maior parte é no meio da madrugada, mas o que não fazemos para conhecer um novo destino 😉


De Bogotá é necessário pegar um voo doméstico para Santa Marta (ou encarar cerca de 1.000km de estradas), uma cidade de médio porte na costa caribenha. O aeroporto fica a cerca de 50km da entrada principal do Parque Tayrona. Pelo que pesquisei, na data deste post, também há voos para Santa Marta partindo de Medellin, Cali e Pereira, assim como da cidade do Panamá.


Na volta, devolvemos o carro no aeroporto de Santa Marta (Simón Bolívar International Airport – SMR) e voamos à Bogotá com a VivaAir (que pouco tempo depois faliu!) – além dessa, na época em que esse post foi lançado, também operavam essa rota Avianca, LATAM e Wingo.


De carro


De Cartagena até o Parque Nacional Tayrona são 250 km, no sentido leste. Levamos cerca de 4h30 horas, sem contar a parada para almoço. No caminho, passamos por Barranquilla, uma das maiores cidades da Colômbia, que não tem nada digno de nota para o turista ordinário, a não ser o fato de ser a cidade natal da Shakira.


O almoço foi em Isla de Rosario (não confunda com aquela Isla del Rosario perto de Cartagena, sobre a qual conto neste post), no rústico porém delicioso e lindamente localizado Restaurante Popeye El Marino – esse restaurante fica numa região que nos pareceu a mais precária de todo o caminho entre Cartagena e Tayrona. Mesmo assim, se for fazer esse trajeto de carro, vale a pena a parar para almoçar lá.


Dirigindo na Colômbia


Foi tranquilo dirigir pela Colômbia? Sim, não tivemos nenhum problema.


De Cartagena ao Parque Tayrona, são estradas pavimentadas de mão única, no geral bem conservadas e sinalizadas. O trânsito nas cidades é um pouco caótico e desorganizado, mas nada muito diferente de outras cidades pela América Latina.


duas garotas brincando na praia em uma tarde de sol - Playa Los Naranjos, Santa Marta, Colômbia
Playa Los Naranjos


ONDE SE HOSPEDAR NO PARQUE NACIONAL TAYRONA


A principal cidade próxima ao Parque Nacional Tayrona é Santa Marta, onde há diversas opções de hospedagem, para todos os estilos e orçamentos. Há diversos day-tours que saem de Santa Marta para visitar o parque.


Do centro de Santa Marta até a primeira entrada do Parque são 16 km (cerca de 30-40 minutos) e dali mais 24km (+ 20-30 minutos) até a entrada principal.


Ainda que dê tranquilamente para conhecer o parque se hospedando em Santa Marta, queríamos aproveitar para curtir a praia, o hotel, enfim, descansar um pouco e aproveitar a beleza natural da região, então procurei opções bem próximas à entrada do parque.


Outra opção bastante usual é acampar dentro do parque. Há campings próximos de algumas praias, e é fácil encontrar informação a respeito na internet.


Homem com duas crianças caminha pela praia Los Naranjos, no Parque Nacional Tayrona, Colômbia
Playa Los Naranjos, em frente à Casa Barlovento e Cabaña Maloka (Finca Barlovento)


ONDE SE HOSPEDAR EM TAYRONA


Ficamos na Cabaña Maloka, que é uma das opções de hospedagem dentro da Finca Barlovento. Tudo que eu falar sobre a localização dessa pousada é pouco. Fica na foz do Rio Piedras, que é o rio que delimita a área do Parque Nacional Tayrona, praticamente na frente da praia Los Naranjos (outra opção do complexo, a Casa Barlovento, é literalmente na beira do mar, construída acima das pedras onde quebram as ondas).


A pousada em si é simples porém confortável e aconchegante. A varanda com vista para o rio e o mar é sensacional, o por-do-sol incrível. O quarto é grande e acomodou bem nós quatro. Não há água quente no banheiro, o que não se mostrou um problema, pois faz muuuuuuito calor na região.


Por do sol no Rio Piedras, Parque Nacional Tayrona, Colômbia

Há um restaurante no local, com mesas nessa mesma varanda, a comida é ótima e o staff muito atencioso. Jantamos todos os dias lá, e almoçamos um dia também, tudo delicioso, os sucos maravilhosos. A piscina fica num deck no meio da mata, é deliciosa, e há um spa (o qual não usamos). Fica a cerca de 5 minutos de carro da entrada principal do Parque (El Zaino).


Foi disparadamente a melhor experiência de hospedagem da viagem, e uma das melhores que tivemos nos últimos tempos. Se eu voltasse à Colômbia, certamente voltaria a essa pousada.


OBS. Este não é um post patrocinado. Não ganhei nada para indicar essa pousada, e se você se hospedar lá não ganharei nem um centavo da pousada. Indico pois é um lugar espetacular e tivemos uma ótima experiência.


Outras opções


Ao longo da estrada que liga Santa Marta ao Parque Nacional Tayrona, na região de El Zaino, há diversas opções de hospedagem, e na Playa Los Naranjos também, variando desde campings a pousadas boutiques, passando por todos as faixas de preço e conforto.



COMO VISITAR O PARQUE TAYRONA, COLOMBIA

Playa Arrecifes. Parque Nacional Tayrona, Colômbia.
Playa Cañaveral, Parque Nacional Tayrona, Colômbia.

Se você gosta de natureza, caminhada e aventura, e de quebra quer aproveitar umas praias paradisíacas, com areia branca e mar azul turquesa, você vai amar Tayrona. O parque vai desde as montanhas da Sierra Nevada até a costa do Caribe, englobando praias, florestas, áreas desérticas e cadeias montanhosas. Visitamos somente as áreas próximas à costa, mas há muito mais que conhecer por lá.



A entrada principal do parque é El Zaino, na porção leste do Parque. Paga-se a taxa de entrada no local (tente chegar cedo, pois há fila e, ao menos quando estivemos lá, há limite de visitantes diários). É importante se informar quanto aos horários de abertura e fechamento do parque, pois podem variar ao longo do ano, e há épocas em que o parque fica fechado. Aqui o link do website oficial do Parque (em espanhol), onde tem bastante informação para planejar a viagem, incluindo valores das entradas e onde acampar.


De lá, percorre-se um trecho de 4km de carro, até um estacionamento onde há alguma estrutura (banheiro, lanchonete e lojinha). Se você não estiver de carro, há um ônibus interno do parque que leva da entrada até o estacionamento – vale a pena pegar o ônibus, pois esse trajeto, além de longo, não tem nenhum atrativo.




Do estacionamento, segue-se por uma trilha bem bonita pela floresta que leva até as praias. Não é difícil, parte dela é sobre passarelas de madeira, mas há diversas subidas e descidas e muitos degraus, e em alguns trechos caminha-se pela areia fofa, sem falar que e é um trajeto relativamente longo até chegar às melhores praias para banho. Nossas filhas, que tinham 9 e 10 anos na época, reclamaram um pouco ao longo do caminho, mas no geral foram super bem e chegaram até o fim sorrindo.


Fomos pela trilha até as praias Cañaveral (fechada para banho por ser época de desova das tartarugas marinhas), Arrecifes, La Arenilla e La Piscina, estas duas últimas ótimas para banho, ficamos um bom tempo por lá só curtindo. Em seguida, seguimos até Cabo San Juan de Guía.


crianças brincando no mar azul turquesa. Praia La Arenilla, Parque Nacional Tayrona, Colômbia
Playa La Arenilla, Parque Nacional Tayrona, Colômbia.

Levamos cerca de 8 horas para fazer todo esse trajeto (ida e volta), incluindo parada para banho em três praias – creio que levamos cerca de 2hs em cada sentido. Na Playa Arenilla tem umas barraquinhas que vendem suco, cerveja e comida, e em San Juan del Guía tem uma estrutura maior, com restaurante e banheiros. É possível acampar nessa praia, e deve ser sensacional, informe-se no site ofical do Parque Tayrona.



Não se esqueça de levar bastante água pois ao longo da trilha em si não fontes nem há onde comprar, usar bastante protetor solar e sapatos confortáveis para a caminhada - de preferencia tênis. Não faça o mesmo erro que eu, que cheguei lá completamente despreparada, com minhas havaianas velhas de guerra, que acabaram arrebentando na última praia e tive que voltar todo o trajeto descalça!


A outra entrada do Parque é na porção oeste (mais próxima a Santa Marta), de onde é possível ir de carro e depois continuar por trilha, até as praias de Guaiaca, 7 Olas e Cristal; dá também para pegar um barco e ir a outras praias mais distantes. Não chegamos a explorar essa parte do Parque (está aí mais um item na lista para a próxima viagem à Colômbia 😁).


Se você preferir, dá para visitar o parque com operadoras de turismo, há diversos tours partindo de Santa Marta.


Por do sol no Rio Piedras. Parque Nacional Tayrona, Colômbia

SANTA MARTA


No último dia, saímos cedo do hotel rumo à Santa Marta, onde fizemos testes de COVID (então ainda mandatórios para entrada no país de nosso destino) e conhecemos a cidade. Apesar da beira-mar ser agradável para uma caminhada, com um píer simpático e algumas boas opções de restaurantes ao redor, não há nenhum grande atrativo na cidade (talvez valha a pena conhecer o Museo del Oro local). Almoçamos por lá e seguimos rumo ao aeroporto.


De lá, voamos para Bogotá e no dia seguinte seguimos viagem aos EUA.



VALE A PENA IR ATÉ LÁ?


SIM, SEM DÚVIDA ALGUMA!!


Ir à região do Parque Tayrona foi uma escolha que fizemos entre diversos outros destinos possíveis na Colômbia: tinhamos quatro dias disponíveis, poderíamos ter ido a Medellin, San Andrés, Vale del Cocora, ou a algum outro local nesse país que nos surpreendeu a todo momento, por sua beleza e pela hospitalidade de seu povo.


Escolhemos Tayrona e não nos arrependemos. Ao contrário: de todas as opções que tínhamos, estamos seguros que foi o melhor que poderíamos ter escolhido para aqueles últimos dias da viagem.


Valeu a pena, e muito. Só de escrever esse post, já fico com vontade de marcar o voo para Santa Marta...


E NÃO ESQUEÇA DE SALVAR ESSE PIN NO SEU PINTEREST, para você ter esse post sobre como visitar o Parque Nacional Tayrona, na Colombia, sempre fácil de encontar!


Visitando o Parque Nacional Tayrona - Colômbia - Como chegar, onde ficar, o que fazer e muito mais

DEPOIS DE TODO ESSE MONTE DE DICAS, aqui está nosso link para o BOOKING.COM - fazendo suas reservas por esse link para este e os outros destinos da sua viagem você não gasta um centavo a mais e nos ajuda a manter esse site no ar! Clica aqui e boas viagens!!

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page